PARCELE SUAS COMPRAS EM ATÉ 12x NO CARTÃO DE CRÉDITO
PARCELE SUAS COMPRAS EM ATÉ 12x NO CARTÃO DE CRÉDITO
Coleira, focinheira e hábitos saudáveis: veterinário dá dicas para passeio diário com pets

Coleira, focinheira e hábitos saudáveis: veterinário dá dicas para passeio diário com pets

Passear com o seu pet além de um exercício físico e mental, ajuda acalma-ló. Alguns cuidados são indispensáveis para segurança do animal e das pessoas ao redor. A EPTV, afiliada da TV Globo, ouviu um médico veterinário de Vinhedo (SP) sobre algumas dicas essenciais para o passeio diário.

De acordo com o Fabiano Molinari, é melhor evitar passeios logo após a alimentação do cão. O ideal é passear duas ou três horas depois da refeição, ou deixar para alimentá-lo depois do passeio e repor a energia gasta.

''Para evitar dores abdominais e até indigestão durante o percurso'', explica.

Segundo o veterinário, o lugar ideal para o cachorro são as áreas verdes, com sol e sombra alternados, além de com árvores e gramas. Mas esses lugares também precisam de cuidado e atenção para que não ocorra nenhum acidente.

Locais com grama podem ter pulgas, carrapatos e mosquitos que podem transmitir doenças para o seu animal. É necessário ter atenção se ele estiver mastigando algum plástico ou produto que pode conter veneno ou animais peçonhentos, como aranhas e escorpiões.

O passeador de cães Emerson Stefanini, tem alguns cuidados para os dias quentes. Antes do passeio ele oferece água para o animal e confere a temperatura do asfalto. Além disso, evita passeios às 10h e às 16h, quando o chão está mais quente.

 ''Se estiver me incomodando [asfalto], vai incomodar ainda mais o cachorro, porque ele está em contato direto'', explica o passeador.

Stefanini tem alguns objetos indispensáveis para o passeio diário:

 - Saquinho (pega caca) - para não deixar a rua suja

- Água para os cães - o cão pode beber água antes, durante e depois do passeio

Coleiras e focinheiras

Há vários tipos de coleiras e focinheiras. O veterinário Fabiano Molinari explica o que pode ser ideal para o seu pet e para que serve. Ele reforça que a coleira também depende do temperamento do seu cachorro.

  • Cervical - essa coleira fica na região cervical do cachorro e o tutor consegue ter um domínio maior sobre ele. O cachorro obedece ao comando.
  • Coleira de nylon ou couro - sempre deve ter dois dedos de folga no pescoço do cachorro, mas o tutor deve se atentar se está bem presa.
  • Coleira peitoral - abraça o tórax do cachorro, indicado para animais dóceis e de porte pequeno.
  • Focinheira de nylon ou outros tecidos - são mais confortáveis, indicados para cachorros mais calmos.
  • Focinheira com base de ferro - indicado para animais de grande porte e raças especificas.

Independentemente do tamanho ou temperamento do animal, o veterinário não aconselha a passear com o pet solto, sem coleira.

''Ele pode ver alguma coisa e sair correndo disparado até mesmo para brincar, nessas horas podem acontecer fatalidades'' ,alerta o veterinário.

Tempo de passeio

Não há tempo certo para o passeio, segundo o veterinário. Isso vária de cachorro para cachorro. Veja como observar os sinais:

  • se o cachorro latir durante o passeio em um lugar que não costuma latir
  • se o Pet pedir colo ou sentar durante o percurso
  • ficar ofegante pode demostrar cansaço, ofereça água e observe seu comportamento
  • sinais não comuns de comportamento podem significar cansaço

FONTE: https://g1.globo.com


Carregando Ambiente Seguro